BAHIA: Ativistas mantém debate público

Os ativistas da cidade de Salvador não param de promover o debate público a respeito das políticas e leis sobre a maconha. A Marcha foi proibida de ocorrer no dia 3, por após a Justiça acatar a liminar do Ministério Publico, mas isso não intimidou a turma que decidiu adiá-la para o dia 31, entrar com recurso e manter as reuniões do grupo para formalizar a criação da Ananda – Ativistas, Redutores de Danos e Pesquisadores Associados, que na prática já existe desde 2007. Tal decisão é apenas uma formalidade e representa o esforço de institucionalização que será realizado daqui pra frente e que dará o devido reconhecimento do trabalho feito pelo grupo desde o I Seminário “Maconha na Roda” (2007). O grupo, formado por artistas, estudantes, pesquisadores, ativistas, redutores de danos e outros cidadãos interessados em discutir e manifestar suas opinões sobre as políticas e leis sobre drogas , tem procurado intensificar ainda mais suas atuações e não se restringir apenas à realização da Marcha da Maconha e seminários acadêmicos. Essa é mais uma demonstração de que a Ananda se mantém sempre aberta ao debate público e de que existem espaços onde a livre expressão da opinião e do pensamento não podem ser alcançadas por nenhum resquício ditatorial.

Nos últimos dias, a Ananda tem procurado estabelecer o diálogo com diversas instituições reconhecidas pelo trabalho que realizam dentro da temática do uso e abuso de drogas. No dia 6 de maio visitamos a Aliança Fátima Cavalcanti de Redução de Danos para conversar com os redutores e apresentar os objetivos e formas de atuação da Ananda. Na segunda-feira, dia 25, às 10hs, a Ananda fará o mesmo no Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas, um serviço de saúde vinculado ao Estado, que atende pessoas com problemas relacionados com o uso de drogas, ou autuadas pela Lei 11.343. Na quarta-feira, dia 27, é a vez do CETAD – Centro de Estudo e Terapia ao Abuso de Drogas receber o grupo para discutir suas propostas e perspectivas com relação ao tema. No mesmo dia, à tarde, na Faculdade de Educação, a Ananda foi convidada a compor uma mesa para debater o tema. Na quinta-feira, haverá o lançamento do livro “Toxicomanias: Aspectos Clínicos e Socioantropológicos”, coletânea que traz diversos artigos, entre eles o texto de Sergio Vidal, um dos sócios-fundadores da Ananda:“A regulamentação do cultivo de maconha para consumo pessoal: um paradigma legal de redução de danos”.


A MARCHA DA MACONHA E A POLITIZAÇÃO DO DEBATE PÚBLICO SOBRE DROGAS

O debate faz parte da programação do evento RODA A REDE – Univesidade: Solo de todo e qualquer saber

ONDE: Auditório I da Faculdade de Educação, Vale do Canela, Salvador-BA.

QUANDO: Dia 27/05, quarta-feira, às 14hs

OQUE: Debate com o público e exibição de vídeos sobre a Marcha da Maconha Salvador 2008

QUANTO? De graça! Leve só suas idéias, opiniõs e questionamentos.

Debatedores

Sergio Vidal (Ativista, Pesquisador e Representante da União Nacional dos Estudantes no Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas – CONAD) Da necessidade de politizar o debate público sobre drogas

Luana Malheiro (Pesquisadora, Coordenadora de Equipe da Aliança de Redução de Danos Fátima Cavalcanti)O lugar dos redutores de danos no debate público sobre drogas;

Eduardo Ribeiro (Comissão de Combate ao Racismo do Diretório Central dos Estudantes)– O lugar do movimento estudantil no debate público sobre drogas;

Edward MacRae (Antropólogo, Prof. da Universidade Federal da Bahia. Conselheiro do CONAD)O lugar da ciência no debate público sobre drogas;

João Martins (Psicólogo, Coordenador do Grupo de Trabalho sobre Substâncias Psicoativas do Conselho Regional de Psicologia) – O lugar do psicólogo no debate público sobre drogas;

Flávio Lopes (Artista Visual e videomaker)Arte, Política e cidadania;

Marcos Hibrido (experimentalista audiovisual)

E A MARCHA CONTINUA MARCHANDO…

As mobilizações na Capital baiana não param! Na segunda-feira daremos entrada com o Habeas Corpus solicitando proteção da Justiça contra a coação ilegal cometida pelo Ministério Público que tenta calar manifestações pacíficas e populares. Vamos todos torcer para que dessa vez seja feita Justiça. Caso contrário, estaremos mais uma vez lá, no Farol da Barra, para informar a população do nosso trabalho e denunciar a censura e perseguição política que atualmente vem ocorrendo com os ativistas da Bahia e de outros estados.

Na quarta-feira o dia será intenso! Diálogo com os usuários dos serviços do CAPS-AD às 10hs, debate na Faculdade de Educação das 14hs às 17hs, e após o debate, como de costume nas nossas quartas-feira, todos se reunirão na sede do DCE, às 19hs que fica na rua Caetano Moura, em frente à Faculdade de Arquitetura.

Na quarta-feira, 27/05 e no sábado 30/05, serão realizadas Oficinas Preparatórias para confecção de faixas, cartazes, máscaras e outros materias para compor a Manifestação do domingo, dia 31/05. Tragam suas cartolinas, papel-metro, tesoura, cola, fita adesiva, lápis-de-cor, hidrocor, tintas, pincéis e tudo que sua imaginaçao sugerir que possa nos ajudar a compor uma festa bonita e colorida.

Da esquerda para direita: Marcos Hibrido, Sergio Vidal, Luana Malheiro e Eduardo Ribeito. Marcha da Maconha em Debate, ARD-FC/UFBA. 06/05/2009

Anúncios

Deixe um comentário, sua opinião é importante para nós:

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s