ANANDA: Cultura, Política e Informação sobre maconha nas ruas de Salvador


“Não somos anônimos, Somos a ANANDA


No último domingo, 28 de junho, os integrantes da ANANDA, vivenciaram mais uma experiência política e cultural muito importante. Como aconteceu no último dia 31 de maio, estabelecemos um diálogo importante com os cidadãos e cidadãs presentes na região do Farol da Barra e com os agentes da Polícia Civil. A novidade é que, dessa vez, também dialogamos com a Polícia Militar, que recebeu nossos panfletos e ouviu as explicações do porque estávamos nos manifestando e como está o andamento do processo para viabilizar a realização da edição soteropolitana da Marcha Mundial da Maconha.

A Manifestação estava marcada para as 15:30, mas às 14:30 recebemos uma ligação de alguns integrantes da ANANDA que já estavam no Farol da Barra, informando que já havia policiais civis e militares no local. Decidimos ir mais cedo, pegamos os materiais para a Manifestação e nos encaminhamos para o local marcado. Ao chegar lá, cumprimentamos os agentes da Polícia Civil, os mesmos que sempre fazem a cobertura do evento e com os quais temos mantido um debate franco sobre nossos posicionamentos políticos e formas de atuação.

“Integrantes da ANANDA apresentam o material para a Polícia Civil e Militar”

Começamos distribuindo alguns cartazes pelo chão e fincando as interrogações verdes para iniciar a composição do cenário para o funeral da Maria da Legalização, nossa musa da Marcha em Salvador, que só irá sair do caixão onde padece junto com a Constituição Federal quando a Marcha puder ser realizada. Nesse momento, um representante da Polícia Militar nos procurou para consultar se tínhamos conhecimento da manutenção da decisão da Juíza proibindo a Marcha e se sabíamos dos riscos de incorrer no crime de apologia. Informamos a ele que sabíamos da decisão judicial e dos limites legais para a realização da Manifestação, mas que todo nosso material encontrava-se dentro desse limite que estávamos ali dispostos a mostrar todo o conteúdo do Ato para ser apreciado. Distribuímos os restos dos cartazes e demos a ele um dos nossos panfletos, da campanha “Pelo Fim de uma Farsa!”. Ele concordou não haver apologia nos nossos conteúdos e ficou acompanhando a Manifestação, junto com outros polícias militares. No total, além dos 5 agentes da Polícia Civil, tinham 3 viaturas da Polícia Militar e um helicóptero da Política Militar chegou a sobrevoar o Farol da Barra.

Maria da Legalização e o Funeral da Constituição”

“Agente da Polícia Civil e repórter fotografam o o material da ANANDA”

“Trechos do Art. 5º da Constitução Federal”

Dessa vez, mesmo com o risco de chuva, decidimos montar uma pequena fração da Biblioteca da Ananda no Farol da Barra, para expor ao público e aos policiais livros, dvd´s, artigos científicos e revistas sobre a maconha, com diversas opiniões e estudos sobre a planta e seu consumo. Também foi bastante positiva a cobertura da imprensa, realizada por diversos veículos importantes de comunicação.

“Biblioteca Intinerante da ANANDA”

Ficamos no Farol da Barra até as 18hs, quando nos despedimos da Polícia Civil e Militar e fomos para o nosso merecido descanso. Distribuímos panfletos parar todas as pessoas na região do entorno e no total foram umas 40 pessoas que se aproximaram e procuraram informações sobre do que se tratava a manifestação, além de 15 integrantes da Ananda e simpatizantes, permanentemente no local.

Mas essa é apenas uma batalha numa Guerra muito difícil, penosa e sem muitas recompensas, contra uma política que tem raízes recentes na história, menos de 100 anos, mas que tem deixado marcas muito profundas e dolorosas em toda a sociedade. Nessa luta não adianta apenas contar com o apoio do Estado, ou da Polícia, ou de instituições como a ANANDA, mas é preciso que toda Sociedade se envolva, tome a questão para si. Só assim poderemos mudar alguma coisa na realidade social.

E como a luta é permanente e envolve várias frentes, entre elas a de assegurar as garantias fundamentais da Constituição Federal, a ANANDA continua sua batalha jurídica para viabilizar a realização da edição soteropolitana da Marcha Mundial da Maconha.

Amanhã levaremos uma Petição para atualizar o Habeas Corpus em favor dos integrantes da ANANDA e das pessoas que decidirem ir à Marcha, protocolado no dia 29 de maio.

O andamento do Habeas Corpus já pode ser consultado no site do Tribunal de Justiça www.tj.ba.gov.br

Basta clicar no ícone “Consultas Processuais”, selecionar as opções: 2ª Grau; por número do processo; adicionar o número 34358-4/2009 e acionar a busca.

“Foto em celebração a mais uma tarde de sucesso no Farol da Barra”
Anúncios

Deixe um comentário, sua opinião é importante para nós:

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s